8 de fevereiro de 2011

O Hopi Hari, maior parque temático da América Latina, está com as inscrições abertas para a décima edição do Dia da Alegria e do Dia Especial. As entidades interessadas em participar devem se inscrever até 28 de fevereiro pelos e-mails: diadaalegria@hopihari.com.br ou diaespecial@hopihari.com.br.

No Dia da Alegria, que ocorrerá neste primeiro semestre, o parque abrirá exclusivamente para receber crianças carentes. Já no Dia Especial, programado para o segundo semestre, as portas do país mais divertido do mundo se abrirão para as pessoas com deficiência. Nas duas ações, todos os inscritos ganham passaporte, lanche, refrigerante, batata frita e sorvete.

As entidades interessadas devem encaminhar, por e-mail, um ofício, em papel timbrado, com informações sobre sua fonte mantenedora, ano de fundação, ações internas, número de pessoas assistidas e quantos monitores irão acompanhar a ação.

No ano passado, o Dia da Alegria recebeu 84 instituições carentes de 33 municípios do Estado de São Paulo. Cerca de 10 mil crianças curtiram as atrações do parque. Em suas nove edições, a ação beneficiou 88 mil crianças.

O 9º Dia Especial de Hopi Hari foi realizado em 23 de novembro e reuniu 8 mil pessoas. No total, 94 entidades participaram do evento no parque, 12 instituições da capital e 82 do interior. Os padrinhos foram a deputada estadual Célia Leão e os atletas da Seleção Paraolímpica Brasileira de Natação Andre Brasil e Daniel Dias, e o mascote foi o personagem Luca, menino cadeirante criado para a Turma da Mônica e cedido gratuitamente por Maurício de Souza para utilização no evento no parque.

Em 2009, o Hopi Hari foi sede do lançamento oficial do Dia Nacional da Pessoa com Deficiência em Parques e Atrações Turísticas. O evento foi realizado em parceria com o Sindepat (Sistema Integrado de Parques e Atrações Turísticas) e Adibra (Associação Brasileira das Empresas de Parques de Diversão do Brasil).

Acessibilidade
A acessibilidade de suas 58 atrações é uma preocupação constante do Hopi Hari. Desde 2001, o parque mantém o Código Azul, desenvolvido com o objetivo de oferecer um serviço de qualidade e com toda segurança às pessoas com deficiência. Para implantar o projeto, foi criada a Equipe Código Azul, que recebe treinamento específico para garantir atendimento diferenciado a esse grupo de visitantes.

Logo na entrada do Hopi Hari, a pessoa com deficiência (permanente ou temporária) é recebida por um colaborador do parque, que elabora um mapeamento personalizado das atrações indicadas para cada necessidade. Esse mapeamento leva em consideração diversos aspectos, como uso de medicação, movimento e coordenação, se há acompanhante ou não, entre outros fatores. O Programa Código Azul também é indicado para gestantes, idosos e pessoas recém-operadas ou com fraturas, como por exemplo, um braço engessado.

O parque conta, ainda, com serviço de locação de cadeiras de rodas motorizadas, oferece rampas de acesso para suas atrações e assentos preferenciais em seus teatros e restaurantes. Os colaboradores do parque também passam por treinamentos periódicos com o objetivo de oferecer serviço de qualidade e prestar os primeiros socorros, caso necessário. O parque possui mapa em braile, disponível no SAV (serviço de Atendimento ao Visitante), além das placas das atrações também em braile.

O Hopi Hari também mantém pessoas com deficiência em seu quadro de funcionários e abre, constantemente, novas vagas para candidatos com esse perfil.

Parceiro oficial

Hapfun

Especial: Túnel do Tempo

Matérias Especiais | Túnel do Tempo

Parque temporariamente fechado

Hopi Hari temporariamente fechado

© 2008-2017 Hopi Hari Mania é um fã-site independente. O conteúdo aqui publicado não necessariamente reflete a opinião da marca Hopi Hari.