Hopi Hari fechado, passaporte em mãos. O que fazer?


TENHO PASSAPORTES - O QUE DEVO FAZER?

Sabemos que vir ao HOPI HARI para passar um dia de diversão e alegria cria sempre uma grande expectativa em todos - especialmente nos chikitos (crianças). E agora, como lidar com a frustração de encontrar o parque fechado?

Acredite que nada nos deixa mais tristes do que isso! Afinal, este país existe para receber todas as pessoas de braços abertos. E encontrar os portões vai contra nossa razão de existir! Perdoni (perdão).

Vamos aproveitar esta pausa para fazer algumas reformas e reestruturações, repor as energias depois dos ataques bárbaros que recebemos, e voltar com mais força!

Danki de tum-tum (obrigado de coração) pela sua compreensão!

O que você deve fazer

Se você adquiriu passaportes com antecedência em nosso site, ou mesmo se você possui um passaporte VENDINOVU ou de qualquer outro tipo (desde que dentro da validade):

Entre em contato com nossa equipe o antes possível através do e-mail fale@hopihari.com.br. No e-mail, informe seus dados (nome, telefone e e-mail para contato) e, se possível, envie-nos seu passaporte digitalizado.

Entraremos em contato com você para prorrogar a validade do seu passaporte até 30/12/2017 (com direito à HORA DO HORROR!).

Se tiver quaisquer dúvidas, não deixe de contatar-nos: fale@hopihari.com.br.

Danki! (obrigado)

Assessoria de Imprensa Hopi Hari

Leia também:
» Nota Oficial - Pausa no Atendimento ao Público
» Nota Oficial - Hopi Hari anuncia pausa nas operações
15 de maio de 2017
Categorias:

Nota Oficial - Pausa no Atendimento ao Público


Vinhedo, 13 de maio de 2017

PAUSA NO ATENDIMENTO AO PÚBLICO - HOPI HARI

Como fora informado previamente aos meios através de nossa assessoria de imprensa, e depois noticiado amplamente pela mídia, a direção do HOPI HARI optou por fazer uma pausa no atendimento ao público a partir da sexta-feira 12/5.

Nada nos deixa mais tristes do que encostar os portões do país mais divertido do mundo - ainda que seja por um breve espaço de tempo. Afinal, o HOPI HARI existe para receber com alegria e de braços abertos às crianças de todas as idades. Esta decisão vai contra nossa própria razão de existir!

Sabemos que planejar um dia de diversão e alegria no HOPI HARI gera uma grande expectativa em todos, especialmente nos chikitos. Para lidar com a frustração de não poder curtir o HOPI HARI neste momento estamos oferecendo a todos aqueles que adquiriram passaportes com antecedência a possibilidade de trocar os passaportes atuais por NOVOS PASSAPORTES com validade até 31 de dezembro (válidos inclusive para a HORA DO HORROR) - e com vantagens adicionais. 

Todas as informações estão no site do HOPI HARI (www.hopihari.com.br). Naturalmente, daremos também todo o apoio e facilidades para quem preferir optar pelo reembolso do valor dos ingressos. 
Nossos habitáris receberam uma licença remunerada por um período de 30 dias. 

Aproveitaremos esta pausa para fazer reformas e reestruturações no parque, repor as energias depois dos ataques bárbaros que recebemos nos últimos dias, e voltar com mais força!
Danki de tum-tum a todos pela compreensão!

Assessoria de Imprensa Hopi Hari

Leia também:
» Hopi Hari fechado, passaporte em mãos. O que fazer?
» Nota Oficial - Hopi Hari anuncia pausa nas operações
13 de maio de 2017
Categorias:

Nota Oficial - Hopi Hari anuncia pausa nas operações


Caros amis, hópius e hópias,

Assumimos o HOPI HARI porque acreditamos que é possível recuperar esse parque maravilhoso. Todos os que amamos esse lugar sabemos que há uma magia especial nele e que, de alguma maneira, nos transforma: nos torna crianças, nos desafia a superar medos e nos faz esquecer os problemas deixados lá fora.

As dificuldades eram conhecidas: dívidas, atrações paradas, pouco público, funcionários cansados de promessas não cumpridas e uma longa fila de problemas herdados de administrações passadas. Parecia uma missão impossível.

Até os bárbaros que sempre assolaram este lugar (e que ainda desejam ocupá-lo) estavam convencidos que não conseguiríamos.

Ainda assim, acreditamos no sonho. E uma nova gestão se iniciou em 5 de abril passado, com a saída do Luciano Corrêa da presidência.

Sabíamos que seria difícil convencer alguém a investir num parque em aquele estado. Mas, animados com o entusiasmo das pessoas perante uma nova gestão e com um projeto detalhado e um business-plan realista (bem pé no chão), conseguimos atrair o interesse de várias empresas e gestores de fundos nacionais e do exterior.

Nesta semana, fomos surpreendidos por uma onda de ataques na mídia que todos acompanharam. E não foi uma reportagem só. Foi um verdadeiro ataque orquestrado.

Inicialmente expuseram nossos problemas (como se fosse notícia! nós mesmos já tínhamos aberto ao mundo nossa situação) e pressagiaram o fim do HOPI HARI. Depois, requentaram informações antigas como se fossem fatos novos. E, por fim, uma última matéria retratou o parque como se já tivesse encerrado sua história. (Em tempo: todas essas matérias contêm erros e falsidades).

Fomos à mídia. Respondemos através da nossa assessoria de imprensa. Mas não fomos ouvidos.

Os quixotescos esforços de alguém sonhando com o impossível não são notícia num país onde a mídia aplaude os empreendimentos que não dão certo. Talvez se Steve Jobs, Walt Disney e Elon Musk tivessem nascido aqui, o mundo continuaria usando ábacos e carroças...

 Recebemos, sim, o apoio de milhares de pessoas que se manifestaram nas redes sociais do parque, prestando solidariedade e torcendo para que o HOPI HARI dê certo. Sites independentes como Guia da Diversão, Hopi Hari Mania, Veja Parques, Mundo Hopi Hari e muitos outros nos apoiaram e apontaram a sordidez dessas reportagens.

 Alguns grupos de fãs anônimos organizaram vaquinhas (por iniciativa própria e com as quais não temos relação) para arrecadar fundos para resgatar o parque. É de arrepiar.

Perante matérias de outros veículos, que listavam os motivos que levaram o parque a esta situação, lançamos a campanha #ForçaHopi e #8Momentos, pedindo às pessoas para publicarem 8 momentos em que o HOPI HARI marcou suas vidas. A resposta foi impressionante (https://www.facebook.com/HopiHari/posts/1322339297819198): romances que começaram no parque, o frio na barriga ao subir na Montezum, a emoção de encontrar os Looney Tunes, o barulho de avião do Katapul...

Esta gestão se caracteriza pela transparência. Então, não podemos esconder o impacto negativo que essa onda de ataques (organizados?) teve em nossas negociações com empresas e investidores. É necessária muita coragem para investir numa empresa que a mídia está "enterrando" viva, e cujo plano de recuperação judicial ainda não foi aprovado.

Entendemos perfeitamente as dúvidas dos investidores. O que não entendemos é a sanha e a crueldade que alguns meios demonstraram com relação ao HOPI HARI.

Não vamos desistir.

O HOPI HARI segue vivo. Estamos fazendo apenas uma pausa, para respirar, tomar fôlego e voltar à luta com mais força. Sabemos que os bárbaros continuarão atacando. Mas nós vamos continuar com nosso sonho vivo, o de fazer do HOPI HARI um grande palco para a alegria e a diversão.

Danki de tum-tum,

José Luiz Abdalla
12 de maio de 2017
Categorias:

Nota Oficial - A verdadeira situação do Hopi Hari


Vinhedo, 09 de Maio de 2017

Acabamos de ler a matéria publicada em jornal de grande circulação, e ficamos surpresos com a sanha destilada por um veículo tido como sério. Sob uma chamada sensacionalista composta por informações requentadas - de conhecimento público e reconhecidas pelo parque -  o jornalista assume a posição de agoureiro do mal, pressagiando um desfecho que só beneficia a alguns poucos.

A situação do parque é amplamente conhecida e, aliás, já serviu de assunto para outras matérias do mesmo jornalista não há muito tempo.

Em 18 anos de existência o HOPI HARI recebeu mais de 25 milhões de pessoas que ali passaram momentos inesquecíveis: o parque chegou a oferecer 46 atrações divididas em cinco áreas temáticas e que atendem a todas as idades.

Recentemente 95% do controle acionário do parque foi assumido por José Luiz Abdalla. Após um período de transição, a nova gestão assumiu o comando a partir de 5 de abril, quando o Luciano Corrêa - presidente anterior - deixou o cargo e suas funções administrativas.

A nova gestão tem feito da transparência uma das suas bandeiras - reconhecendo publicamente o corte do fornecimento de energia pela CPFL e os motivos pelos quais tantas atrações continuam paradas. Os milhares de fãs do HOPI HARI têm celebrado as novidades e os pequenos avanços conquistados neste curtíssimo período.

Apesar das dificuldades, temos mantido o parque aberto e funcionando, e com todas as garantias para seus visitantes.

Somente aqueles que querem ver o parque fechado insistem em questionar a segurança e a manutenção das atrações. Todas as atrações abertas estão com sua manutenção em dia e oferecem toda a segurança possível. E o parque divulga na sua página na internet, e na entrada a lista de atrações  paradas são divulgadas e também na entrada do parque.

SEGURO - No Brasil não há seguradoras especializadas nesta área e isso dificulta a contratação de um seguro adequado. Mas estamos buscando como resolver. Por outro lado, a ausência de seguro não tem nenhuma relação com a manutenção, como alguns desavisados poderiam interpretar... Como exemplo grosseiro, um automóvel poderia não possuir seguro particular e ainda assim ter todas suas revisões e manutenção em dia.

Ao todo são mais de 350 famílias de habitáris que dependem diretamente desse empreendimento. E estas pessoas acreditam tanto quanto nós na recuperação do HOPI HARI. Nunca escondemos de ninguém que a tarefa assumida seria difícil e árdua. Os erros das antigas gestões são muitos e é humanamente impossível resolvê-los em 30 dias.

Temos um plano e estamos trabalhando porque acreditamos que é possível recuperar o HOPI HARI e devolver a São Paulo um grande parque de diversões como sua população merece. A alternativa é a falência do parque. A quem pode interessar isso?

Sim, a reportagem mencionada é objetiva e fática. Mas seu impacto é destrutivo e pessimista. E tem ocasionado o esfriamento imediato das negociações com possíveis investidores. Aliás, pode ser coincidência, mas toda vez que avançamos nesse sentido, este mesmo jornalista publica matérias desse teor - que nada contribuem para o crescimento da sociedade.

O momento é de construir, não de destruir. Estamos tentando reerguer um espaço de felicidade e alegria, onde milhares ou milhões de pessoas tem passado dias de encanto. Conhecemos os problemas e as dificuldades, e não fugimos delas. É hora de escolher um lado: fazer lenha da árvore caída ou nos apoiar e torcer, como muitos estão fazendo, pelo sucesso do projeto.

9 de maio de 2017
Categorias:

Parceiro oficial

Hapfun

Especial: Túnel do Tempo

Matérias Especiais | Túnel do Tempo

Parque temporariamente fechado

Hopi Hari temporariamente fechado

© 2008-2017 Hopi Hari Mania é um fã-site independente. O conteúdo aqui publicado não necessariamente reflete a opinião da marca Hopi Hari.